Meia Almir volta a jogar pelo Bangu após mais de um ano se recuperando de lesão

Jogador mostrou-se emocionado quando recebeu braçadeira de capitão do goleiro Jefferson

Segundo tempo de jogo neste domingo, 04, entre Bangu e Desportiva-ES, em Moça Bonita, a torcida banguense pedia o nome de Almir. O meia estava relacionado, aliás, era o segundo jogo neste Brasileirão Série D em que o jogador foi convocado após um ano e dois meses sem jogar. Antes ele assistira do banco de reservas a vitória alvirrubra sobre a Portuguesa-SP por 1 a 0, na última semana. Ontem foi diferente. Desta vez o técnico Roberto Fernandes chamou o camisa 10 que estava aquecendo junto aos demais atletas. A torcida alvirrubra inflamou, gritou com mais euforia o nome do mais recente ídolo do centenário clube da Zona Oeste.

Almir entrou em campo aos 22 minutos no lugar do atacante Danielzinho. A torcida do Bangu estava em polvorosa, conseguiram até abafar a voz do locutor do estádio que anunciava a substituição. A charanga estava na arquibancada, o hino do Bangu começou a soar de seus trompetes. Em sinal de respeito o goleiro Jefferson, capitão desde a primeira rodada do Brasileiro, veio ao encontro de Almir durante a substituição e lhe devolveu a braçadeira.

– Eu estou acostumado com responsabilidades. Sempre foi assim no Bangu e fiquei muito feliz com o reconhecimento. Fiquei muito feliz quando o Jefferson passou a braçadeira de capitão para mim, de verdade fiquei muito emocionado. Agradeci depois o carinho dele, o carinho dos jogadores e dos torcedores principalmente – revelou Almir.

Jefferson foi de encontro a Almir quando o meia entrou no jogo (Foto: Emerson Pereira/Bangu)

Jefferson foi de encontro a Almir quando o meia entrou na partida, na etapa complementar (Foto: Emerson Pereira/Bangu)

– O Almir é o nosso capitão, sabemos disso pela sua responsabilidade em campo e pela história que ele construiu que não tem como não notar. A passada da braçadeira foi um ato espontâneo, eu não esperava essa repercussão toda. Ele veio de uma cirurgia complicada e jamais deixou de se esforçar para se recuperar o quanto antes para voltar. Independente de quem for o capitão, o Almir sempre será uma referência para todo o grupo – disse o goleiro Jefferson.

Almir lesionou o tendão da perna esquerda durante confronto contra o Flamengo em 18 de abril do ano passado, ainda no Campeonato Carioca. Passou por cirurgia com o médico do Bangu Thiago Blum, e durante o Campeonato Carioca deste ano, voltou a correr em torno do campo nos treinos, sendo sempre acompanhado de perto pelos fisioterapeutas Gabriel Peres e Pedro Beltrão, e pelo próprio Blum e o também médico Glauco Gomes. Integrou-se totalmente ao grupo que está no Campeonato Brasileiro, quando finalmente começou a participar dos treinamentos.

Mesmo que em sua reestreia tenha sofrido revés por 1 a 0, Almir mostrou-se satisfeito por poder voltar a campo e apontou a confiança pelo grupo que se mantém líder da chave A13 da competição com seis pontos conquistados.

– Estou muito feliz com o retorno depois desse momento difícil que eu passei. Todo mundo sabe as dificuldades que tive antes de voltar a jogar. Infelizmente não conseguimos a vitória, era meu objetivo voltar vencendo, mas agora é manter a tranquilidade. A gente lamenta, sabe que o torcedor está triste, os jogadores também. Mas é bola para frente, pensar no próximo jogo, pois temos confiança de que podemos voltar com uma vitória.

O Bangu volta a campo no próximo sábado, 10, novamente contra a Desportiva-ES, às 16h, em Cariacica. Possivelmente com Almir.

João Carlos Gomes