63 ANOS DO TÍTULO MUNDIAL DE NOVA YORK

Falar de um título é sempre emocionante. Talvez você que esteja lendo isso agora, não era nascido ainda no País Bangu, quando conquistamos o nosso maior título de nossa galeria: o Campeonato Mundial de Nova York. Mas para sentir orgulho e ficarmos arrepiados, basta lembrar desta data histórica. O dia 6 de agosto de 1960. Só falar de Valter, nosso artilheiro da final, marcando os dois gols da vitória por 2 a 0 sobre o Kilmanorck, da Escócia, diante do recorde de público na época dos Estados Unidos em uma partida de futebol: 25.440 pessoas no Polo Grounds, na Big Apple.

Comentar sobre o artilheiro Zé Maria com seis gols. Do técnico Tim. Do então ,”torcedor” Domingos da Guia que esteve lá na terra do Tio Sam acompanhando o Alvirrubro. Foram muitos os personagens nessa conquista histórica. Isso tudo, dois anos depois da conquista da nossa primeira Copa do Mundo com a Seleção Brasileira. O The New York Times noticiou a seguinte manchete pós-titulo: “Com a vitória, o Bangu abrilhantou consideravelmente o prestígio do Brasil como uma força do futebol, já que a seleção nacional ganhou o título mundial há dois anos, na Copa da Suécia”. Muita história.

Quando em nosso hino ecoamos a famosa frase “O Bangu tem também a sua história, a sua glória, enchendo seus fãs de alegria”, queremos dizer que história não se apaga, muito menos a alegria de contá-las ao lembrar destas conquistas.

Ser Bangu não é ser certo, mas ser feliz. É ter orgulho de olhar para a camisa alvirrubra e dizer: “Sou campeão do mundo”. É ser raíz e sagaz. Não se desconectar da realidade e acompanhar a evolução do mundo, sem nunca esquecer de suas origens. É estar sempre com sorriso no rosto.

Hoje, 63 anos depois, o branco nos traz a paz de estarmos com o coração tranquilo, se misturando com o vermelho do nosso amor ao escudo do clube pioneiro do futebol carioca. Que tem sua linda história no Brasil e no mundo. Na sua fundação. Que sempre lutou contra o racismo. Que surgiu do chão de fábrica. Somos proletários, sim, já conquistamos o mundo e nunca desistiremos dos nossos sonhos. Viva o campeão mundial. Viva o Bangu!