A meta banguense em boas mãos

O Bangu nunca perdeu sua vital importância em revelar grandes atletas para o futebol. Ao longo dos 112 anos de história, a posição de goleiro também é uma das que mais se destacam. O primeiro a defender a meta foi o britânico Thomas Hellowell, já com uma idade avançada para estrear. Aos 41 anos, o mestre de fiação da Fábrica Bangu gravou seu nome na história daqueles que defenderam os “três postes”, em 1904. Euclides e Ubirajara engrossam a lista, sendo os goleiros dos Cariocas de 1933 e 1966. Este, inclusive, foi o primeiro a conquistar um título de futebol profissional no Rio de Janeiro, enquanto aquele tem até o Mundial de 60 no currículo. Vice-campeão Brasileiro e campeão invicto da Taça Rio de 1987, Gilmar foi outro – dentre tantos – que obteve êxito com a camisa 1 e está na memória dos banguenses até hoje.

Atualmente o gol do Bangu tem três nomes que vieram da base de Moça Bonita: André Regly, Bruno Miranda e Romário. Promovidos do Sub20 e profissionalizados pelo clube, a responsabilidade dos arqueiros é conduzida por Ronaldo Santos. Ele comentou sobre as referências do passado para o dia-a-dia de trabalhos.

– Existe um peso a mais, pois é uma posição onde sempre tivemos grandes atletas. No últimos anos, sempre tivemos um goleiro entre os três melhores do Campeonato Carioca, como o Márcio (2015) e o Célio Gabriel (2016). A responsabilidade ainda é maior em relação aos meninos que subiram do Sub20, mas fico tranquilo porque é algo que vem dando certo – disse Ronaldo, que completou:

– Junto com o Mário Marques, já lançamos o Bruno Miranda no Campeonato Carioca e o André Regly na Copa Rio, ambos em 2015. O André, aliás, foi eleito o melhor goleiro numa competição internacional em que fomos campeões, a BTV Cup, ainda com idade de juniores, enquanto o Bruno foi muito bem nos jogos da Copa Rio deste ano e o Romário no juniores – frisou o preparador.

Além de Márcio e Célio Gabriel, o Bangu também contou com grandes goleiros nos últimos anos, como Willian Alves (2012), Getúlio Vargas (2013) e Rafael (2014). Na últimas edições da Copa Rio, Thiago Leal, Fernando Cunha e Luis Guilherme também vestiram a sagrada camisa 1 alvirrubra. No próximo Campeonato Carioca, a equipe será comandada por um ex-arqueiro banguense: Eduardo Allax.

Texto: Emerson Pereira e João Carlos Gomes
Foto: Emerson Pereira/Bangu