Ado mantém confiança em trabalho do Bangu e explica por que não assumiu comando técnico

Auxiliar de Àllax, ídolo alvirrubro ainda não possui licença obrigatória da CBF para dirigir equipes no Brasileiro

Quando foi anunciado o retorno de Eduardo Àllax para o comando técnico do Bangu, muitos se perguntaram: “cadê o Ado?”. Treinador da equipe em boa parte do Campeonato Carioca de 2019, o profissional não pôde ficar à frente do Alvirrubro por não possuir licença categoria Pro ou A da CBF, que passou a ser exigida justamente no último ano para os técnicos comandarem equipes na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro.

Tendo em vista o calendário banguense e a impossibilidade dele assumir o time principal por conta das restrições, foi escolhido o nome de Eduardo Àllax, que conduziu a equipe do Boavista ao título da Copa Rio em 2017 e à final da Taça Guanabara de 2018, destacando-se também com a equipe de Saquarema na Série D da última temporada.

Ado Souza afirma que irá se capacitar para assumir desafios futuros, reforçando a confiança no trabalho conduzido por Eduardo Àllax:

– Vocês sabem que eu não sou o treinador porque eu não tenho o curso. Para dirigir uma equipe, é preciso ter o curso da CBF e eu ainda não o tenho. Vou estudar para isso e estou tentando entrar no curso para ver se a gente consegue em um futuro bem próximo, pois meu sonho é dirigir a equipe do Bangu e ser campeão, e vamos conquistar isso em um futuro bem próximo – afirma o auxiliar técnico, que completa:

– Espero que a torcida fique ciente de que o Eduardo está fazendo um bom trabalho, pois ele está tentando fazer da equipe do Bangu uma equipe competitiva. Na Série D vamos tentar subir de divisão e ele vai ser um dos pilares dessa subida porque é o desejo dele, é o sonho e ele está se cobrando por isso. Vamos tentar fazer com que a gente chegue bem longe com ele dirigindo a equipe .

Com três pontos na Taça Rio, o Bangu volta a campo no domingo, 15, no Estádio Nilton Santos, contra o Botafogo.

Assessoria de Imprensa