Bangu e o calor: Diego Nascimento, fisiologista do clube, conta a relação dos atletas com as altas temperaturas

Diego Nascimento, fisiologista do Alvirrubro detalha preparação física e hídrica do Bangu

O calor de Bangu é uma marca característica do nosso “País”. Mas como deixar os atletas voando em campo, apesar dos 40 graus no cocoruto? Diego tem a resposta, vai além, Diego tem a preparação. Foi o que nos contou.

– Para os atletas em uma condição de performance, o alto rendimento é primordial. É claro que alguns vinham de um período de inatividade, então as primeiras sessões foram, principalmente, utilizadas para o recondicionamento desses atletas. Agora a gente já está na curva ascendente da preparação, aumentando cada vez mais a resistência, trabalhando as questões neuromusculares, então tem sido dias proveitosos. A avaliação que eu posso te entregar e que a gente já está num nível muito bom e ao que tudo indica vamos chegar nas primeiras rodadas física, técnica e taticamente muito bem avaliados. – explicou.

Diego em momentos de pré-jogo no Cariocão de 2023

Diego também contou como está preparando o nosso centroavante e ídolo, Anderson Lessa. De faixa etária diferente do restante do time, ele garante que isso não será problema:

– Uma bateria de avaliações não só de campo, mas justamente com as necessidades fisiológicas, apesar do Anderson ter se apresentado depois, ele é um atleta muito experiente que se cuida muito e que teve poucas lesões na carreira. Fica um pouco mais fácil do que o pessoal do sub-20 que subiu é vem de um período longo de preparação, então a gente vem tendo esse cuidado de fazer a manutenção e, é claro, o sub-20 joga em uma outra rotação do profissional, por isso a gente precisa acelerar um pouquinho para que eles estejam prontos. Nossa principal missão foi aproveitar esses dados laboratoriais e testes de campo para separar os grupos de acordo com a necessidade, isso incluindo o Lessa. – comentou.

Sobre o calor de Bangu, ele detalhou como está sendo realizada a preparação e manutenção para jogar e treinar sob os 40º C característicos do nosso país Bangu.

– Essa é a parte que estamos tratando com muito carinho. Temos realizado um trabalho muito grande com a hidratação, controle de peso pré e pós-treino para justamente entender, dentro da taxa de sudorese, o quanto eles transpiram durante o treino fazer a reposição hídrica. Nós paramos os treinos em tempos pré-determinados para que eles possam se hidratar. Estamos também cuidando muito de uma suplementação adequada para que, principalmente, proteja a massa muscular e não tenhamos nenhum caso de desidratação. Com eles hidratados possam desempenhar o máximo possível, dentro das condições climáticas que influenciam os jogos. A gente sabe dos horários das partidas as diversas temperaturas que iremos enfrentar, principalmente as de calor. Por isso, estamos focados na hidratação pré-jogo, desde a concentração para que eles possam chegar no jogo e sentir a temperatura o menos possível. – finalizou.

Será no dia 17 de janeiro, a estreia a Alvirrubra, fora de casa, contra a Portuguesa, no Luso Brasileiro. A partida ainda está sem horário marcado.

Fotos: Fernando Silva / Bangu AC