O BANGU É O MELHOR REMÉDIO!

ARACAJU (SE) – Manoel Barros, 80 anos, é aposentado, natural de Alagoas, mas mora em Sergipe desde muito tempo. Pai de cinco filhos e avô de cinco netos. Casado com Maria José. Em 1966, ele fez uma viagem ao Rio de Janeiro, para visitar seu irmão, Abel Barros. Como não poderia deixar de ser, foi ao Maracanã. Naquela época, quis o destino que os ingressos ao Maior do Mundo fossem da finalíssima do Carioca entre Bangu x Flamengo. Ao subir o então degraus de concreto, ele foi arrebatado por uma emoção que sacramentou, de uma vez por todas, a sua paixão pelo Bangu Atlético Clube.

Com os olhos marejados e tomado pelo espírito alvirrubro, Manoel carimbou seu passaporte como cidadão do País Bangu. Os 3 a 0 em cima do Flamengo e o título carioca daquele ano, se transformaram em ingredientes para completar essa mistura de sentimentos pelo o Alvirrubro.

Ele ainda voltou para assistir a final do Brasileiro de 1985 entre Bangu x Coritiba no Maracanã. Como milhares de banguenses, naquele fatídico 31 de julho, saiu frustrado, mas com o reforço de que ser Bangu não era estar na moda, mas sim uma religião.

Seu Manoel, como é carinhosamente chamado, sofre do Mal de Parkinson. Nesta quinta-feira, 15, o Presidente do Conselho Diretor, Jorge Varela, ao lado do vice-presidente Thiago Abrantes, foram até a casa do alvirrubro. Presentearam o banguense com a maravilhosa camisa de número 2 do Bangu. Reforçaram os laços afetivos de Manoel com o nosso país. Emocionou a família. O filho Valdemar, o neto e sua esposa.

Seu Manoel, com o filho Valdemar, um dos netos, sua esposa Maria José, o o presidente do Conselho Diretor do Bangu, Jorge Varela e Thiago Abrantes, vice-presidente do clube – Foto: Marcos Benjamin / Bangu AC

A memória de Manoel não é das melhores, a doença contribuiu para este déficit, mas as lembranças do Maracanã lotado. Das cores branca e vermelha, da alegria da torcida alvirrubra permanecem intactas.

O amor é o antídoto para qualquer machucado, avaria, lesão ou doença. O amor é melhor remédio para as nossas dores. O de Manoel Barros, não tem genéricos. O Bangu é a cura. A fonte da inspiração. Da vida. Da continuidade da caminhada. Viva o Seu Manoel. O Bangu é vida!

Fotos e texto: Marcos Benjamin / Bangu AC