Sub-15 do Bangu mostra evolução em campo e propõe equilíbrio contra grandes

Equipe bateu o Botafogo por 2 a 1 no Carioca e tem pela frente competição com Fluminense e São Paulo

A vitória do Bangu sobre o Botafogo neste sábado, 17, em Moça Bonita, é a segunda do Alvirrubro em quatro jogos do returno do Campeonato Carioca Sub-15. Comparado ao primeiro turno, em que conquistou uma vitória e cinco empates em oito rodadas, os números alcançados na Taça Rio representam uma importante evolução no grupo comandado pelo técnico Marcelo Mariano, que também está confirmado na Copa da Amizade Brasil-Japão, principal competição desta categoria em âmbito nacional, que tem como um dos organizadores Zico.

– Era um grupo que no início veio muito desacreditado, porque a gente pegou muitos garotos de campeonatos de favelas, de escolas de futebol que ainda não tinham jogado uma competição como esta. A gente iniciou o trabalho em cima de jovens que vieram sem sequência de jogos e aos poucos eles foram entendendo o que queríamos. A gente tem conversado bastante com eles e os resultados estão aparecendo – explica o treinador da equipe.

Segundo Marcelo Mariano, o ritmo proposto pela equipe mostra amadurecimento gradativo do time e reforça qualidades para entrar na Copa Brasil-Japão com mais confiança, tendo em vista que o alvirrubro divide o grupo com Fluminense, São Paulo e Kashima Antlers, do Japão.

– Quando a gente acumula duas vitórias nestas primeiras rodadas, é muito importante para autoestima do grupo entrar em campo e poder colocar em prática o que eles aprendem no dia a dia dos treinamentos. Ainda mais que a gente vai jogar uma competição de alto nível por conta dos clubes participantes. Nossos atletas tendem a entrar em campo com mais postura tática e mais confiança. A cabeça deles vai melhor para esta competição – destaca.

Atletas comemoram com Marcelo Mariano vitória sobre o Botafogo (Foto: João Carlos Gomes/Bangu)

Na filosofia aplicada no Bangu, é a camisa alvirrubra que tem um peso especial, já que a grandeza do clube na Zona Oeste é sempre ressaltada por conta de sua história no futebol. Com isso, os jovens atletas ouvem de Marcelo Mariano como se portar diante de duelos contra equipes consideradas grandes.

– O que eu falo para eles é o seguinte: tem onze de cada lado. Os outros têm uma condição melhor do que o Bangu? Não sei, porque o Bangu hoje tem três campos disponíveis para treinamento, frutas depois do treino, suplementação, bolas novas e equipamentos para treinar, uniformes da mesma fornecedora do time profissional, uma comissão técnica com preparador físico, fisioterapeuta, dois treinadores de goleiros, ou seja, uma comissão estruturada. Então isso equilibra nosso patamar.

– O problema está justamente na lenda. Quem está de fora acha que os quatro times mais populares têm mais privilégios, mas não é assim. Quando a gente joga e propõe um duelo com mais intensidade, seja qual for o adversário, a gente equilibra e consegue fazer o resultado dentro de campo, como foi contra o Botafogo – completa Marcelo Mariano.

O Bangu estreia na Copa Brasil-Japão dia 28 de agosto, contra o Fluminense. Antes, no dia 24, faz o clássico contra o America, às 9h, em Edson Passos, pela Taça Rio.

João Carlos Gomes