Cleimar Rocha destaca força do sub-17 do Bangu e mira duelo contra o Flu pelas quartas da Taça Rio

Vitória simples sobre o Fluminense classifica Bangu para a semifinal da competição

A equipe sub-17 do Bangu mostrou força no returno do Campeonato Carioca da categoria. Classificado para as quartas de final da Taça Rio, neste sábado, 28, o Alvirrubro enfrenta o Fluminense, às 10h45, no Vale das Laranjeiras, em Duque de Caxias. Cleimar Rocha, técnico da equipe juvenil, falou do comprometimento dos jogadores e do planejamento que refletiu na classificação para a fase mata-mata.

– O trabalho começou em fevereiro. Nós recebemos 15 jogadores remanescentes, com muita qualidade vindo de um bom trabalho com o Luciano Viana (treinador do sub-20). Não pude colocar todos em campo por conta de estarem no último ano, então fizemos processos seletivos e buscamos atletas que mostravam um futebol diferenciado e trabalhamos forte para alcançar o ritmo que a competição exige – explica Cleimar Rocha.

Precisando da vitória para avançar para a semifinal, o grupo banguense está focado para o desafio e não vai dar sossego ao adversário.

– O Fluminense é favorito, por conta do título do primeiro turno, mas nós fizemos um jogo contra eles que demonstrou uma evolução do Bangu e proporcionou uma amadurecida de lá pra cá. Esse jogo pode ser um divisor de águas para o nosso trabalho, porque passando deste adversário, aumentamos as chances de brigar pelo título. Nosso grupo pensa grande, tem confiança e qualidade para fazer um jogo de igual para igual – destaca o treinador.

O torcedor banguense é familiarizado com o trabalho de Cleimar Rocha, por conta da campanha surpreendente da equipe principal em 2012 que tirou o time do risco de rebaixamento no Campeonato Carioca e o levou para a semifinal da Taça Rio. Convidado no início da temporada para ser um dos pilares de desenvolvimento do futebol de base do Bangu, Cleimar acredita que uma junção de fatores foi importante para montar um time competitivo no sub-17.

– A base do Bangu hoje tem uma boa estrutura para trabalhar, uma comissão técnica consolidada e isso nos ajuda bastante a desenvolver o trabalho de base. A entrega dos jogadores nos treinamentos também proporcionou atingir esse objetivo – complementa o treinador.

O Sub-17 do Bangu se classificou para as quartas de final com 16 pontos, conquistados em quatro vitórias, três empates e apenas duas derrotas.

João Carlos Gomes